quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Calculando o preço do seu trabalho

Esse cálculo foi utilizado no caso de trabalhos bordados...
Mas fica a dica, que serve pra outros tipos de artesanatos também...




Se os tempos estão difíceis, e aquele "dinheirinho" extra cairia como uma luva, deixe seus bordados um minuto de lado e aprenda a calcular quanto você pode ganhar fazendo o que mais gosta!

O prazer de bordar não tem preço, embora é sempre bom uma renda extra para incrementar o orçamento doméstico. E então vem a clássica questão: Como tornar isto real? Nem sempre na hora de vender nosso trabalho usamos o método mais indicado para calcular os valores de nossas peças bordadas. Justamente por se tratar de uma economia informal, não existe orientação específica à este tipo de comércio. Seguindo a valiosa orientação do consultor do Sebrae (Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), Júlio César Durante, aprenda a calcular quanto custa o seu produto e quanto você pode ganha com ele.

Vamos começar:

- Inicie a jornada questionando e buscando incansavelmente informações que venham de encontro ao seu empreendimento. A primeira pergunta é simples, porém a mais importante: O que eu gosto de bordar? Panos de prato, jogos de banho, jogos de lençol, enxoval de bebê? Fazer o que realmente se gosta é a melhor garantia do sucesso. Definido o produto, é a vez de saber quem é o comprador e quais são as suas necessidades.

- Lápis e papel na mão, anote a quantidade exata de material usado em cada produto. Centímetros são importantes, e não devem ocorrer desperdícios. Pesquise fornecedores, verifique as melhores condições de pagamento, descontos e prazos. Lembre-se: Nem sempre o mais barato rende mais... A qualidade é a alma do negócio. Mas isso não é tudo. "Às vezes esquecemos de incluir os gastos com a energia elétrica usada, o aluguel, o telefone, os impostos e até o café para a cliente. Tudo isso custa dinheiro e tem que ser incluído no valor", lembra Júlio César Durante. Outros pontos a considerar no custo: Transporte, embalagens, correio, artigos de papelaria e todos os ítens geradores de despesas que denominaremos como investimento operacional.

- Uma vez anotado os custos, o próximo passo é calcular o valor de mão de obra. Esta é com certeza a etapa mais delicada, pois não existe uma regra geral, valendo muito mais o bom senso aliado à concorrência do mercado. O ideal, então é montar uma tabela de trabalho, cruzando dados como quantidade de pontos e de cores, grau de dificuldade e centímetros bordados. Somados todos estes itens, chega ao valor de custo. É preciso ainda acrescentar 30% referente ao lucro, obtendo-se o valor de venda. Outra fórmula é somar todos os custos e dividir por 0.8. Por exemplo, se você quer comercializar panos de prato, bordando um motivo com apenas duas cores e fazendo o acabamento com um babado de fita, sem embalagens e sem custos de transporte ou correio. Siga o exemplo da tabela abaixo, que formatada em fichas, pode servir de orientação na hora de calcular seus custos:

Material:

Pano de copa: R$ 2,50.
Duas meadas de linha: R$ 0,80.
1m de fita com 3cm: R$ 1,00.
1º sub-total: R$ 4,30.


Investimento operacional:

Luz*: R$ 0,08.
Telefone**: R$ 0,16.
2º sub-total: R$ 0,24.

Valores hipotéticos para exemplificação:
* Conta/mês = R$ 30,00 divididos por 30 dias = R$ 1,00.
R$ 1,00 (Dia) dividido por 24h = R$ 0,04/Hora.
Horas usadas: 2 x R$ 0,04 = R$ 0,08.
** 1 impulso = R$ 0,08 / 2 impulsos usados para venda por peça = R$ 0,16.


Mão de obra:

Horas usadas: 2h.
Mão de obra*:R$ 2,00.
3º sub-total de custos: R$ 2,00.

* Na sua suposta tabela, cada ponto bordado custa R$ 0,01 e o trabalho tem 200 pontos.


Soma de custos das fichas:

Material: R$ 4,30.
Investimento operacional: R$ 0,24.
Mão de obra: R$ 2,00.
Total de geral de custos: R$ 6,54.


Valor de venda:

Aplicando a regra: Valor de custo dividido por 0.8
R$ 6,54 divido por 0.8 = R$ 8,17.
Valor de venda: R$ 8,17.

Ou então, calcule 30% sobre o custo:
R$ 6,54 x 30% = R$ 1,96 + R$ 6,54 = R$ 8,50

Pronto! Já temos o valor do produto a ser comercializado. Vale a pena lembrar que existem casos diferenciados, como as grandes encomendas ou venda por atacado. Nesta hora, é interessante buscar a orientação junto aos órgãos como o SEBRAE (Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), a SUTACO (Superintendência do Trabalho Artesanal nas Comunidades) ou o Programa de Artesanato Brasileiro. Outra solução para baratear custos e unir forças é a formação de associações ou cooperativas. Pense, analise, faça orçamentos, pondere quais as peças que você pode fazer e comercializar e outras com que vale a pena trabalhar sobencomenda. Mas lembre-se: O carinho é a sua melhor garantia de boas vendas!

Esta dica foi tirada do blog da Camila Martins.

10 comentários:

Sonia Facion disse...

Oeeeeeeeeeee....já voltei de viagem!!!!

Legal essas dicas!!!!

Bjks

Sonia

wilma disse...

Passei para te desejar uma abençoada e feliz páscoa!!! Bjossss

Eunice Alves disse...

Oi! adorei seu blog todo, muito fofo, parabéns, ja estou seguindo, ótimas dicas, boa pascoa, bjos.

Helena Garcia disse...

OI, querida !!
Obrigada pela visitinha carinhosa lá no blog, viu?
Adorei este texto, até iprimi...preciso ler bem direitinho...

Já estou te seguindo pra gente sempre se ver,tá°

Um beijão, querida !
Helena
http://diaadiacorridinho.blogspot.com
helenatok@gmail.com

.╰☆╮Tais╰☆╮ disse...

Oi amei teu espaço estou seguindo...t espero no meu ate lá bjos...

B&t& disse...

Olá vim convidar vc e todos que participam do seu blog, para participar do sorteio mara que esta no ar la no Cantinho, se ainda não fez sua inscrição, ainda da tempo. Estão sendo sorteadas jóias lindas em parceria com a Loja virtual Spaço Fashion. Confira o 2º Sorteio do Cantinho.


http://cantinhodabt.blogspot.com/2011/05/2-sorteio-do-cantinho-em-parceria-com.html

veraartes disse...

Vim lhe fazer uma visita. Seu blog é maravilhoso, Parabéns! E também lhe convidar para conhecer meu blog.
Que Deus lhe abençoe Sempre!
Vera

Sônia Maria disse...

Amiga, achei interessantíssima sua matéria... Estou com uma duvida... O valor que você sugeriu a cobrar pela hora trabalhada é fictício? Se não for acho desestimulante para alguém fazer crochê para venda. Quanto ganhará uma crocheteira que cobre R$ 1,00 (um real) pela hora trabalhada?
Se ela trabalhar duramente 8 horas por dia, ganhará R$ 8,00 (oito reais) por dia?
Em um mês de 30 dias, se ela folgar apenas aos domingos ela trabalhará 30 - 4 ou 30 - 5 = 26 ou 27 dias trabalhados ... 27 dias x R$ 8,00 (oito reais) = R$ 216,00 (duzentos e dezesseis reais por mês).
Esse valor ficou muito abaixo do salário mínimo o que acho de uma injustiça massacrante... Faço campanha no meu blog para a valorização do trabalho da crocheteira ou artesãs em geral... Precisamos valorizar mais o nosso trabalho...
Abraços com carinho,
Sônia Maria

Rafael Longo disse...

Olá, Renata. Excelente seu artigo. Parabéns pela sua iniciativa de propagar essa cultura de formação de preço na comunidade do artesanato. É, de fato, indispensável que os artesãos/artesãs levem tudo isso em conta na hora de precificar seu artesanato.

Você conhece o Calcularte? É um aplicativo web especializado em auxiliar os artesãos na tarefa de definir o preço de venda do seu artesanato.

Você informa o material que utiliza, suas despesas, seu salário desejado, carga horária de trabalho, tempo de produção e % de lucro desejado e pronto! O sistema te diz qual o preço justo pras suas peças, distribuído em mão de obra, custo com materiais, despesas rateadas, comissões, tudo certinho!

E não precisa pagar nada pra conhecer o sistema porque tem a versão free (até 20 peças/produtos diferentes) e tem a versão com alguns recursos extras bem legais por só R$4,90 ao mês.

Voce pode acessar o sistema aqui: http://www.calcularte.com.br

Espero que você goste! Depois me diga o que achou.

Abraços!

Unknown disse...

網頁設計 網路行銷 關鍵字廣告 關鍵字行銷 餐飲設備 製冰機 洗碗機 咖啡機 冷凍冷藏冰箱 蒸烤箱 關島婚禮 巴里島機票 彈簧床 床墊 獨立筒床墊 乳膠床墊 床墊工廠 情趣用品 情趣用品 腳臭 長灘島 長灘島旅遊 ssd固態硬碟 外接式硬碟 記憶體 SD記憶卡 隨身碟 SD記憶卡 婚禮顧問 婚禮顧問 水晶 花蓮民宿 血糖機 血壓計 洗鼻器 熱敷墊 體脂計 化痰機 氧氣製造機 氣墊床 電動病床 ソリッドステートドライブ USB フラッシュドライブ SD シリーズ